Doppler Venoso Colorido de 3 ou mais vasos para o diagnóstico de varizes dos membros inferiores

Há algum tempo atrás, o diagnóstico e a conduta no tratamento das varizes dos membros inferiores eram feitos por cirurgiões vasculares e angiologistas, quase que exclusivamente pelo exame clínico e algumas manobras clínicas específicas. Os exames e estas manobras poderiam sugerir se as varizes seriam primárias ou secundárias, por exemplo, de uma trombose do sistema venoso profundo, o que modificaria o tratamento das mesmas.

Com o exame adicional havia o flebografia ( injeção de contraste radiopaco numa veia do pé, e radiografias seriadas das pernas e coxas, na qual seriam evidenciadas as veias do sistema venoso profundo demonstrando lesão ou não destas veias. )

Com o surgimento da técnica de doppler Vascular ou Ultrassom Doppler do sistema circulatório dos membros inferiores houve a possibilidade de avaliação destas veias sem a necessidade de tomar contraste ou de radiografias seriadas,uma vez que o Doppler é um recurso presente em alguns tipo de aparelhos de ultrassom e não necessita de radiação ionizante.

O austríaco, Christian J. Doppler, um dos mais importantes físicos da história da humanidade, desenvolveu estudos sobre a relação entre as frequências sonoras e suas velocidades relativas: o depois chamado de Efeito Doppler, método usado nos mais diversos campos da ciência e da medicina. O Doppler Vascular hoje é considerado uma ferramenta importantíssima para diagnóstico de diversas doenças.

MAPEAMENTO VENOSO: O estudo das veias dos membros inferiores com Doppler possibilita um mapeamento das veias das pernas desde as menores (safenas e tributarias ate as maiores-veias profundas ),referindo se estão sadias ou doentes(insuficientes ou varicosas).

Desta forma com o estudo de Doppler venoso colorido dos membros inferiores o cirurgião vascular/angiologista pode programar exatamente qual veia ele vai tratar .

Com estes avanços no diagnóstico em varizes dos membros inferiores, houve uma grande melhora na qualidade do tratamento da doença venosa.

Submit a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *